Loading...

quinta-feira, 16 de junho de 2011

10º dia: Determinação!


Amo essa animação!
Encontrei-a no youtube há alguns meses atrás, quando falei sobre o tema "Sucesso" e segui a explanação no sentido de que o sucesso é resultado de caráter + determinação + objetIvos.
Como vemos na animação, o Kiwi é persistente! Não desiste de seu sonho: voar! Para isso, enfrenta e ultrapassa suas próprias limitações físicas.

Tenho muitos sonhos, muitos objetivos, muita espectativa sobre meu hoje, meu amanhã, meu futuro. Enfrento também muitos obstáculos... Mas, sinceramente, não sei dizer se sou uma pessoa diligente. Dizem que sou, rsrsrs! 
Segundo o Haouaiss, diligente é uma pessoa que executa algo com zelo, que busca alcançar um fim, que se empenha, esforça-se. Talvez em algumas situações eu seja, em outras eu relaxe... O que, na verdade,  eu gostaria de discutir aqui, é sobre o que é mais importante: nossa vida espiritual.

Mateus 6.33 diz "Busquem primeiro o reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas." O que deve vir primeiro? O reino de Deus. Qual deve ser nossa base para decisões na vida? O reino de Deus. Em que devemos nos basear para planejarmos? O reino de Deus. Como saber se o que eu quero será bom ou ruim para mim? 

É importante, em primeiro lugar, buscarmos conhecer o reino de Deus - e perseverarmos nisso. A Bílbia nos ajuda a entender quem é Deus, quais são os princípios de Seu reino, quais são os obstáculos do reino, quais devem ser as aspirações a que devemos guiar nossas vidas, nossos sonhos, nossos planos. 
Buscar é sinônimo de procurar, de conquistar. Sobre isso, Paulo deixa algo profundo e verdadeiro para nós!

"Não que eu já tenha obtido tudo isso, mas prossigo para alcançá-lo. Uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, para o prêmio celestial de Deus, em Cristo Jesus." (Filipenses 3. 12 a 14)

Veja que Paulo, ex-perseguidor e matador dos cristãos, diz que ESQUECE das coisas que ficaram para trás. Ontem mesmo estava lendo uma reportagem sobre a memória, e descobri que existem algumas pessoas que não conseguem esquecer. Antes, essa característica era considerada um dom, algo bom que somente pessoas superdotadas possuíam. Atualmente, é considerada doença. A justificativa é que é importante esquecer! Esquecer o que ficou para trás. É saudável, faz bem ao cérebro, e eu digo mais: faz bem à alma!

Esquecer é necessário, mas isso não nos torna pessoas persistentes, constantes. A diligência (determinação) também requer AVANÇO! Para frente, sempre! Nunca para trás! Veja que Paulo disse "adiante". Aliás, quem avança para trás? Carangueijo? Siri? Até pode ser que estes seres avancem andando para trás, mas vale lembrar também que eles vivem de carniça! Seu principal alimento é a podridão do fundo do mar... Ter atitude determinada, perseverante e firme é conquistar o que vem pela frente e não tentar resgatar lixo e cacos do passado. PROSSEGUIR... a longo prazo!

Ter um ALVO é essencial! Quem eu quero ser? Para onde irei? O que quero fazer daqui há 10 anos? O que eu quero ter? Você se sente à vontade onde está? Seu pensamento está acomodado? É preciso buscar outras coisas, fazer o que nunca se fez, para ter o que nunca se teve! Novos alvos, novas metas... Não apenas a mudança em si, mas uma mudança com significados e cheia de sentidos. Não prometa, tente, faça!

Veja o futuro como bênção, não como responsabilidade apenas sua! Uma vez recebei essa frase por SMS: "Conte com Deus para fazer se seus problemas, uma história de superação!" Na Palavra de Deus, vemos o Rei Davi, homem diligente, perseverante, conquistador, nos deixa dicas para nosso sucesso:  "Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá." (Salmo 37.5)

Tenha a o crescimento e a obediência como alvo e como resultado, colherá bênçãos sem medida! "Agrade-se no Senhor, e Ele satisfará o desejo de seu coração." (Salmo 37.4) Quando nosso prazer, nossa satisafação está em Deus, Ele concede os desejos do nosso coração. Essa satisfação resulta de quando persistimos, perseveramos na oração, no jejum, na comunhão, na Palavra, no testemunho, na gratidão, no louvor, na adoração! 
Seja persistente, constante! 

Para terminar, uma frase do livro "21 dias",  dia 10, p. 90: 

"Adiferença entre uma pessoa de sucesso e uma fracassada, é que a pessoa de sucesso faz constantemente aquilo que o fracassado faz de vez em quando." 

Quero ser diligente, determinado, constante, ter atitude, propósitos, ser perseverante, firme e, acima de tudo, CONFIAR na vontade soberana de Deus!

terça-feira, 14 de junho de 2011

9º dia... Olhar, ver, reparar!


No livro "Ensaio sobre a cegueira" (Saramago), encontra-se uma pérola: 

"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara!"

Preciosa essa frase!
Nem todos podem olhar... Alguns não podem. E aqui não falo dos cegos. Falo dos que andam vendados e não podem ver... Não podem ou não querem?
Há aqueles que olham... Sem vendas... 
E, quantas vezes nossos olhos se perdem e, perdendo-se, nos perdem... Quantas vezes deixamos a janela de nossas almas abertas e tempestades, ventos, poeira, invasores, ladrões nos invadem, nos roubam!
Mais do que olhar - algo instintivo - é preciso ver. Quando vemos, saímos do estado instintivo, irracional para um estágio mais sóbrio, a partir daquilo que nossos olhos nos mostram. Passamos dos olhos para a mente...
Aí reside o perigo: aquilo que chega até a nossa mente é o que realmente estamos vendo? Ou é o que queremos ver?
Só em Deus podemos ter a real visão daquilo que olhamos, "porque, como o homem imagina em sua alma, assim é." (Pv. 23.7)

Na Bíblia, encontramos servos, santos, exemplos de visão para nós, hoje e sempre.
O que Abraão viu, ao deitar seu filho Isaque sobre o altar?
O que Moisés viu, ao se defrontar com um Mar, fugindo do inimigo impetuoso?
O que Ester viu, ao entrar no palácio de um rei indomável?
O que Jonas viu de dentro da baleia?
O que Jesus viu em simples e humildes pescadores?
O que Jesus viu em uma prostituta?
O que Ele viu em mim? Em você?

Existe um ditado antigo que diz: "as aparências enganam!". 


"O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração".
(I Samuel 16.7)
 
Precisamos reparar, e não apenas olhar e ver.
 Reparar consiste em estar não apenas de olhos abertos, mas espírito, mente e coração.
Reparar é no reino espiritual. Sem a venda do pecado, do orgulho, do preconceito, da vaidade.
Reparar, vai além das espectativas e da capacidade dos olhos humanos. 
Reparar é sinônimo de FÉ! "A certeza das coisas que não vemos."
Reparar é "fixarmos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê; pois o que se vê é passageiro, mas o que não se vê é eterno." (I Cor. 4.18)

Cegueira, nunca mais! Jesus veio para abrir os olhos dos cegos.(Isaías 42.7)

Que neste momento, se há cegueira em seus olhos, em sua mente, em seu coração, em sua alma; se há qualquer venda, se há qualquer visão obscura sobre você, sobre quem você ama, sobre seu futuro, seu ministério, peço para que Deus, em nome de Jesus, abra seus olhos! 

“Jesus, erguendo os olhos ao céu, suspirou e disse: Abra!”  

Que você receba a visão clara e poderosa, que vem de Deus para a sua vida! Não perca o alvo!

p.s. Vale lembrar que algumas vezes Deus cria situações desconfortáveis para nos tirar do conforto, para ampliar nossa visão, visando gerar grandes resultados, de acordo com Seus propósitos, Sua vontade e Sua visão!
 

"Os meus olhos estão postos continuamente no Senhor." (Salmos 25:15)
E os seus?

8º dia... Ambição sim, ganância não!


Talvez você, assim como eu, já tenha ouvido que devemos ter ambições na vida...
Sinônimo de vontade, desejos e até de sonhos, podemos e devemos almejar, querer, desejar, buscar!
Mas, é fundamental que tenhamos bem claras algumas diretrizes, para que a ambição não gere ganância, tão pouco frustrações, rejeição e desprezo.
Quando a ambição alcança seu lado sombrio dentro de nossos corações, tudo ao redor começa a se contaminar com essa sombra. Tornamo-nos pessoas amargas, gananciosas, insatisfeitas, murmuradoras; enxergamos aquilo que temos - e até o que somos - muito menos e muito aquém da realidade. Abre-se espaço para comparações vãs e cheias de sofismas, que, como um buraco, nos puxa, nos carrega, nos suga para dentro dele.
No livro "Campo de batalha da mente" (Joyce Meyer), lemos que nossa mente deve estar preparada para defender preceitos e verdades que ganhamos de Deus, contra as forças do inimigo. Na bíblia, vemos que "Enganoso é o coração, mais do que todas as cousas, e desesperadamente corrupto, quem o conhecerá?" (Jeremias 17:9).
Ao abrirmos espaço para a ambição e todas as forças contrárias decorrentes do egoísmo ganancioso e corrupto, abrimos espaço para que as trevas comecem a atuar inclusive em nossos sonhos.
Precisamos lutar contra a ganância. Na palavra de Deus, encontramos algumas armas. Por exemplo, em Efésios, capítulo 6, a partir do versículo 10, temos a ARMADURA DE DEUS!
 
"Assim, quando chegar o dia de enfrentares as forças do mal, vocês poderão resistir aos ataques do inimigo e, depois de lutarem até o fim, vocês ainda continuarão firmes, sem recuar. Portanto, estejam preparados. Usem a verdade como cinturão. Vistam-se com a couraça da justiça e calcem, como sapatos, o entusiasmo para anunciar a Boa-Notícia da Paz. E levem sempre a fé como escudo, para poderem se proteger de todos os dardos de fogo do Diabo. Recebam a salvação como capacete e a palavra de Deus como a espada que o Espírito Santo dá a vocês". 

Se nos encontrarmos em laços de ganâncias, podemos crer no poder de Deus e vestir a armadura que Ele nos dá. Assim, podemos combater nossos desejos gananciosos, aqueles que moram dentro de nós. Aqueles que habitam as regiões obscuras de nossa mente e de nossos corações.
Lembro-me de uma vez pedir para que Deus sondasse meu íntimo, meu coração, minha mente... Foi tão bom! Na manhã seguinte, estava ouvindo o fórum do Pr. Piragine "Verdadeiro adorador" e, em determinado momento ele disse: "a verdadeira adoração começa quando voce deixa que Deus conheça seus piores defeitos, seu lado mais sujo e pecaminoso!" Aff... me derramei em lágrimas...

Para concluir, três versículos fecham essa postagem... São perfeitas diretrizes para enfrentarmos a ganância e mantermos firmes nossos propósitos sadios:

De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês? Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. Vocês vivem a lutar e a fazer guerras. Não têm, porque não pedem. Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres. (Tiago 4. 1-3)


Quanta coisa dentro de nós, não é?
Pedir?
Receber?
Motivações?

Senhor, diante de ti entrego meus desejos, minhas ambições. "Estou no teu altar..." 

Assista a esse video. Lindo. A música é profunda... Ore, peça para Deus se manifestar em sua vida. Sacrifique suas ambições. Renuncie...
Confie...

 


quarta-feira, 8 de junho de 2011

7º dia... Decisões!

Não é fácil tomar decisões.
Precisamos estar muito bem pautados e embasados em muitas coisas para decisões que tomamos.
Muito do que vivemos, são frutos das decisões que tomamos - ou deixamos de tomar.
Neste dias, tenho aprendido que decidir, não é nada mais, nada menos que arriscar o correto. Estranho? Sim, parece estranho, mas, toda decisão é um passo incerto em direção àquilo que tomamos / cremos como certo. Certa vez li que quando decidimos algo com a cabeça fria e coração aberto, acertamos.
É essencial que busquemos fontes dignas de verdade, confiança e segurança para decidirmos o que pensamos. 

A Bíblia tem sido meu manual de fé e prática de vida - pelo menos tenho buscado isso. Dela, tirei 4 passos para decidir...

A primeira atitude é a ORAÇÃO. "Falar com Deus é um privilégio... abrir-lhe a alma." Jesus nos deu esse exemplo, essa "dica": “Naqueles dias, Jesus retirou-se para o monte a fim de orar; e passou a noite toda em oração a Deus.” (Lucas 6:12). Temos o exemplo mais claro de busca a Deus, vindo de Seu próprio Filho. E, mais importante do que falar com Deus por meio da oração, é OUVIR o que Ele nos diz. Deus fala sempre, nós é que ouvimos quando queremos, ou apenas quando necessitamos. 

Para decidir, necessitamos de SABEDORIA. “Ora, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não censura, e ser-lhe-á dada. Peça-a, porém, com fé, não duvidando; pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, que é sublevada e agitada pelo vento. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa, homem vacilante que é, e inconstante em todos os seus caminhos.” (Tiago 1:5-8)
Veja que a Bíblia diz que Deus dá liberalmente a sabedoria. Ela vem lá do alto. É mais preciosa que ouro ou pedras preciosas. Ninguém pode tirá-la de nós.

Também em Provérbios 3: 5 e 6, vemos que a CONFIANÇA é outra característica fundamental na tomada de decisões: "Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.”
É tão precioso este versículo, pois mostra que temos uma "hipoteca", uma "garantia" quando tomamos decisões com confiança no Senhor: Ele endireitará as tuas veredas. Ou seja, Deus é tão maravilhoso e misericordioso que pode nos ajudar se a decisão não for tão acertada assim! Aleluia!

Vejo também como rico fundamento a FIRMEZA. Precisamos honrar nossas decisões.“Seja, porém, o vosso falar: sim, sim; não, não" (Mateus 5.37). Quando decidirmos algo, precisamos ser firmes naquilo que decidimos. Não ao ponto de não reconhecermos, que erramos, ou que deveríamos ter pensado mais e melhor antes de tomar a decisão, mas no sentido de arcar com as consequências, de assumir aquilo que escolhemos, com a possibilidade, claro, de decidirmos melhor...

Gosto de uma "parábola" sobre decisão...

O SÁBIO E O PÁSSARO
Conta-se que certa feita um jovem maldoso e inconseqüente resolveu pregar uma peça em idoso e experiente mestre, famoso por sua sabedoria.
Quero ver se esse velho é realmente sábio, como dizem — pensou — Vou esconder um passarinho em minhas mãos. Depois, em presença de seus discípulos, vou perguntar-lhe se está vivo ou morto. Se ele disser que está vivo, eu o esmagarei e o apresentarei morto. Se ele falar que está morto eu abrirei a mão e o pássaro voará.
Realmente, uma armadilha infalível, como só a maldade pode conceber. E lá se foi o jovem mal-intencionado com sua armadilha perfeita. Diante do ancião acompanhado dos aprendizes, fez a pergunta fatal:
—Mestre, este passarinho que tenho preso em minhas mãos, está vivo ou morro?
O sábio olhou bem fundo em seus olhos, como se examinasse os recônditos de sua alma, e respondeu:
—Meu filho, o destino desse pássaro está em suas mãos.
____ 

Somos os responsáveis pelas decisões que tomamos. O futuro é construído pelas decisões que tomamos hoje. Ser infeliz, por exemplo, é uma decisão. Amar, perdoar, vingar-se, são decisões. Nossas decisões definem quem somos e o que nos tornaremos.

Quando fixamos nossos olhos em Deus e não em nós ou nossas circustâncias, tomamos as decisões corretas que determinarão nosso futuro.

Que sejamos como o profeta Isaías e digamos: “O Senhor Deus me ajuda; portanto não me sinto confundido." (Isaías 50:7)

  AMÉM!

segunda-feira, 6 de junho de 2011

6° dia... "A cruz é morte, mas é vida!"

        A maior atitude de amor já demonstrada, foi expressa na Cruz... símbolo de desprezo e escárnio.
        Dor e sofrimento se confundem com amor e perdão...
    Sangue e lágrimas se transformam em amor e perdão... "Ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados." (Isaías 53. 5)
       Se hoje, desfrutamos de paz, foi preciso que Cristo pagasse o preço da dor, da vergonha, da humilhação...
      Um Deus que se fez homem, que abriu mão de toda a Sua Glória, se deixa humilhar, sangrar, perfurar, por quê? Por amor. Como explicar? Como entender? "Jesus, que amor é esse?"

"Na cruz, ficou exposto à toda a humanidade: O PIOR DO HOMEM, O MELHOR DE DEUS!"



      Esta música, cantada pelo Novo Tom, certamente é uma das mais belas canções que expressam tal verdade profunda e vicária. Todas as vezes que ouço, choro, pois há verdades incondicionais e arrebatadoras a respeito de Jesus e a Cruz, mas principalmente o que todo esse sacrfício traz a nós todos.
       Na cruz, Jesus levou sobre si o pecado de todos nós. O castigo que era meu, seu, foi pago por Ele. É pela morte de Jesus que recebemos promessas de PERDÃO, SALVAÇÃO, RESTAURAÇÃO, PROSPERIDADE e VITÓRIA!"
       Pela cruz de Cristo, podemos nos tornar naquilo que podemos e devemos ser... Por isso, podemos fixar nossos olhos em Jesus e não em nós e, então Nele, "ser o que não somos..."
       Jesus não foi morto na cruz. Ele se entregou em noso lugar para que através de Sua morte e ressurreição pudéssemos ter VIDA ETERNA com Ele. "Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3.16)

       Obrigado, Jesus!!! O teu sacrifício não foi em vão. Eu creio, recebo e quero viver nesse amor a cada dia; quero espalhar ao mundo a força e o poder desse amor que VENCEU a morte de me dá VIDA!

 

A Cruz vazia!!! ALELUIA!

5° dia... Fé e razão!


"Quando dizer "não", é opção, e a fé me pede um "sim".
Quando eu preciso enfrentar, minha'alma quer fugir.
Eu preciso ser como Abraão e tudo entregar,
ser Isaque e deitar-me sobre as pedras do altar.
É preciso coragem pra subir,
É preciso ter fé pra aceitar.
É preciso ter força e dizer "sim",
e deitar-se sobre as pedras do altar."

       Linda essa música e linda essa história relatada em Gênesis.
      É um exemplo prático entre a fé e a razão que deixa evidente que a Fé transcende a razão, mas não a desqualifica e dela não se pode prescindir.

     As discussões que envolvem FÉ e RAZÃO não são recentes. Há muito tempo, Filosofia, Ciência, Religião, mundo afora discutem esta "dicotomia".
     Pensando sobre o que Deus tem me mostrado nestes dias de "retiro", como bem disse o Pastor Jacson ao me visitar, não vejo Fé e Razão como opostas, mas sim, como uma sendo complemento da outra.
     A fé não é baseada em sentimentos ou emoções, em sensações ou "arrepios". "A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se vêem." (Hebreus 11.1). Sendo um firme fundamento, não é um tiro no escuro. Baseamos nossa fé não apenas nas experiências pelas quais passamos ou nas provas que enfrentamos. Buscamos a Deus, o criador, buscamos sua Palavra - a Bíblia, vamos à igreja,  buscamos pastores, amigos, pessoas, sites, blogs (rs), canções, livros, artigos, com a intenção de aprofundarmos ainda mais nosso conhecimento sobre quem somos, sobre quem Deus; sobre QUEM e EM QUE cremos.
     A razão nos ajuda a compreender a fé. A razão é uma ferramenta para melhor crermos e melhor desenvolvermos a nossa fé. A fé precisa ser cultivada e a razão nos ajuda neste sentido. Crer e compreender ajuda a completar nossa fé. II Pedro 1. 5 a 7 diz que devemos acrescentar à nossa fé a ciência e à ciência o domínio próprio. "E por isso mesmo vós, empregando toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude a ciência, e à ciência o domínio próprio...". Quem tem fé, tem razão, tem domínio sobre o que crê. É necessário, portanto, desenvolvermos nossa fé.
     Fomos dotados de razão, quando fomos gerados e criados por Deus. A fé é um dom. Tem fé, aquele que vive, que pratica o dom que recebeu. A fé vem pelo "ouvir" e, para alguns, pelo que vêem ou vivenciam. Ela transcende - ultrapassa - a razão.   Algumas vezes, a fé entrará em choque com nossa razão, com aquilo que sempre cremos, sempre ouvimos, paradigmas cheios de razão aos quais nos apegamos.
     Por isso, "devemos estar sempre preparados para responder a todos aqueles que vos pedirem a RAZÃO da vossa fé" (I Pedro 3:15). A fé deve ser racional também, é necessário saber explicá-la. Em que creio? Por que creio? Quem é Deus? Quem é Cristo? Todos são filhos de Deus? Por que Jesus morreu? Ele voltará? Por que sou evangélico? Para onde vou depois de morrer? E se o mundo acabar hoje? 
       Cristo é a razão da minha fé. Por isso, a minha fé tem razão.   
     Ter fé é tomar a decisão de crer e saber explicar por que crê. Aquilo que você ouve, vê, fala e vive caracteriza se a fé está em ação dentro e fora de você. E, muitas vezes podemos explicar nossa fé apenas com atitudes - testemunho prático. 
      Decida HOJE em "quem" crer, em  "o que" crer, "como" crer, "porque" crer e "para que" crer. E viva com fé, todos os dias, trancendendo, ultrapassando limites, vivendo o impossível, desfrutando de bênçãos e cuidados de um Pai amoroso que efetua em nós - pela fé em Jesus - tanto o querer, como o realizar! (Filipenses 2. 13) 
 "EU NÃO POSSO, MAS DEUS PODE, SE EU DEIXAR."
(fé e razão = bênção)
(Gracias, Cezar!)


 

quinta-feira, 2 de junho de 2011

4º dia... Mudança de atitudes!


     Medo de perder. Medo de tentar. Medo de falar. Medo de errar. Medo de magoar. Medo de pular. Medo de arriscar. Medo de falhar. Medo de olhar...
    Hoje estou aprendendo a mudar de atitudes.
    Normalmente sou uma pessoa inconformada. Resignação é uma palavra difícil para mim. Tanto para usá-la, como vivê-la. É difícil para mim, em muitas ocasiões, aceitar as coisas... simplesmente aceitar...
    Normalmente tomo atitudes diante de oportunidades. Jé errei muitas vezes, por ser impulsivo, tomar atitudes erradas, mas vivo exatamente o que diz Provérbios 19.24 " Tudo o que te vier à mão para fazer, faze-o...". Procuro ver os obstáculos como oportunidades.
     Lembro de uma frase de Roosevelt: "Faça o que puder, com o que tem, onde estiver."
    Hoje, porém, Deus abriu meu entendimento sobre este mesmo versículo... Na continuação dele, diz assim "...conforme as tuas forças...". Ou seja, algumas vezes tenho ido além das minhas forças, me desgastado, descarregado.
   Como saber até onde ir? Como saber até onde vão minhas forças? "Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte" (2 Coríntios 12:10)???
    Difícil essa questão... 

     Deus sempre tranforma tudo...Transformou um homem estéril, em um pai de nações. Um homem tímido no líder do êxodo. Um povo oprimido e escravo, num povo forte e escolhido. Um profeta fujão, em um destemido profeta. Um jovenzinho franzino e ruivo, num rei. Uma virgem em mãe. Um Deus que se fez homem. A morte que trouxe vida... Eu ontem já sou diferente de mim hoje! "Tenho Deus em minha vida...preciso ser diferente... e fazer diferença!" (recebi isso hoje de uma amiga - Lô...).
     Para terminar, comecei a ler um livro hoje, que ganhei de uma amiga - Mari - "O faxineiro e o executivo" (Todd Hopkins e Ray Hilbert). Por "coincidência" - entre aspas porque no reino de Deus nada é coincidência - o nome do personagem principal é Roger... um estressado executivo que se vê perdido, esmagado pelas circustâncias da vida, família, trabalho... (coincidência? rsrsrs)
    Ele aprende uma primeira lição (de 6) importante com um faxineiro, que trabalha feliz, sorridente e cantando... A lição é: assim como um carro sem bateria, "um cérebro descarregado não dá partida...". Precisamos parar, quase sempre para recarregarmos a nós mesmos...
     Um livro, um filme, tricô, academia...
     O importante é dar o primeiro passo. Nem que seja para virar o pé e ficar com o pé imobilizado por 21 dias, rsrsrsrs!
     Mude sua mente, seus pensamentos, seus hábitos, a maneira de encarar as coisas e crie um ambiente novo à sua volta!

"A DÚVIDA MATA A FÉ E ANULA O MILAGRE!" (Micahel Aboud)